Seja um líder exemplar

LIDERANÇA | Recebi uma ligação para comparecer na quinta-feira às 10h, para uma entrevista de emprego. Na verdade, nem estava mais buscando recolocação no mercado de trabalho. Há algum tempo estava me dedicando à minha consultoria em recursos humanos. Entretanto, fiquei curioso com a chamada e fui.

 

A Headhunter me recebeu no horário agendado e falou sobre a vaga. Era muito interessante, principalmente pelo desafio que ela apresentou. A faixa salarial também era interessante. Porém, realmente o que me chamou a atenção e me fez aceitar a proposta, foi o desafio de atuar como consultor interno, implementando a cultura de recursos humanos frente aos gestores das divisões da empresa. Aquilo realmente me encantou.

 

Já havia atuado como gestor de RH em algumas empresas, desenvolvendo práticas e políticas de gestão de pessoas. Porém, nunca havia desenvolvido algo neste formato, onde iria desenvolver líderes de outras áreas para atuarem como verdadeiros “gestores de pessoas”.

 

Bem, isso não foi tudo. Outro detalhe que também me fez brilhar os olhos, foi quando a experiente selecionadora comentou que meu futuro gestor direto precisava de uma pessoa para ser seu “braço direito”. Ele precisava de alguém que pudesse confiar. Isso me encheu de orgulho e honra.

 

Conheci meu gestor e tivemos uma ótima impressão um do outro. Na equipe já havia duas profissionais que me receberam muito bem. Alguns meses depois a equipe ganhou mais dois experientes profissionais e assim estava formado nosso time, com quatro consultores internos com larga experiência de mercado, mais uma assistente e nosso gestor.

 

Foi então que começaram os desafios. Não aqueles que eu imaginava, relacionados à adaptação a cultura da empresa ou implementação do programa frente aos gestores das outras áreas. O “bicho pegou” mesmo com nosso gestor.

 

Aos poucos ele foi demonstrando falta de competência técnica e o pior: insegurança na condução do time. Pensa num gestor com uma equipe altamente sênior nas mãos e agindo como se todos fossem recém-formados. Foi assim durante algum tempo. Ele em cima de cada um. Regulando até mesmo o horário de saída e outros pequenos detalhes. Gerou uma grande insatisfação e até mesmo repulsa por parte de alguns.

 

Esta história aconteceu muitos anos atrás, mas nunca havia escrito sobre ela. Houveram novas situações que agravaram o clima já deteriorado, mas este texto ficaria longo e cansativo se fosse detalhar mais. Por isso, vou me ater ao título deste artigo: seja um líder exemplar.

 

“Quando encontramos pessoas de valor, devemos pensar em como podemos ser iguais a elas. Quando, ao contrário, encontramos pessoas sem caráter, devemos nos voltar para o nosso interior e examinar o que se passa lá dentro.” Confúcio

LIDERANÇA - seja um líder exemplar - Palestrante Rogerio Martins

 

Nos treinamentos que ministro sobre desenvolvimento de lideranças, sempre reforço que um gestor tem que ser um exemplo para seus subordinados. Para inspirar as pessoas a alcançarem suas metas, ele precisa ser um bom exemplo. Com atitudes positivas. Com palavras de incentivo. Com cobrança dos resultados, mas apenas dos resultados. Com sorriso no rosto. Com tempo para conversar com cada um. Com genuíno interesse pelas pessoas. Com comportamento que as pessoas admirem.

 

Se você já trabalhou com alguém assim (eu já), com as características positivas citadas acima, certamente tem um modelo bacana para se espelhar. Contudo, existem alguns indicadores que nos ajudam a saber se estamos indo bem ou não, tanto na condução de uma equipe, quanto como subordinado. Um deles é, sem dúvida, o feedback. Você tem recebido ou ofertado com alguma frequência? Você faz para os outros o que gostaria que fizessem com você?

 

Então, antes de cobrar algo de alguém, seja um exemplo positivo para os que estão a sua volta. Antes de criticar alguém, critique a si mesmo. Reflita como você pode se tornar uma referência inspiradora para as outras pessoas. Mantenha-se aberto para receber críticas e sugestões. E o mais importante: aprenda com elas!

 

Ah, e sobre meu gestor citado no início deste artigo? Conversei com ele algumas vezes. Procurei mostrar a ele que sua postura frente à equipe estava gerando muita insatisfação. Apesar dos pontos negativos mencionados, ele tinha um aspecto que eu admirava: ser uma pessoa boa, de bom caráter. Moral da história: “Dar o exemplo não é a melhor maneira de influenciar os outros. É a única.” Albert Schweitzer

 

Gostou deste artigo? Deixe seu comentário abaixo e compartilhe em suas redes sociais! Depois, leia também:

Share This